Pesquisar

Dom Geraldo de Souza Rodrigues é ordenado bispo em Porto Firme

Nem mesmo o tempo chuvoso espantou o ânimo e alegria que predominaram em Porto Firme (MG) no último sábado, 27 de janeiro. Ainda nas primeiras horas do dia, as caravanas e carros, vindo de diversas cidades da Arquidiocese de Mariana e da Diocese de Januária, chegaram até o município para participarem da ordenação episcopal do então Monsenhor Geraldo de Souza Rodrigues.

Com um sorriso no rosto e cumprimentos fraternos aos presentes, Monsenhor Geraldo foi acolhido por aplausos e muito entusiasmo por centenas de pessoas na Praça de Eventos municipal, onde aconteceu a cerimônia de sagração. Antes disso, na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, o presbítero visitou e os bispos ordenantes visitaram o Santíssimo para um momento de oração.

A chuva fina que caía no início da manhã deu espaço ao tempo firme assim que a celebração eucarística começou. Presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Mariana, Dom Airton José dos Santos, às 10h, foi acompanhada por centenas de fiéis, padres, diáconos, religiosos e religiosas, bem como dez bispos brasileiros que, em comunhão e fraternidade, participaram desse momento.

Após a aclamação do Evangelho, iniciou-se o rito de ordenação, quando Monsenhor Geraldo foi conduzido à presença de Dom Airton pelos presbíteros assistentes, Padre Marcelo Moreira Santiago e Padre José de Souza Sena, irmão do novo bispo brasileiro. Após a apresentação do eleito, o Arcebispo Metropolitano de Mariana proferiu a homilia, destacando o chamado ao episcopado no clero marianense.

O chamado ao episcopado dos filhos de Mariana

“Nos alegramos pela eleição deste nosso irmão, Monsenhor Geraldo de Souza Rodrigues. […] Nos alegramos porque a Arquidiocese de Mariana oferece missionários, sempre fez isso, e, agora, também no episcopado, [oferece] sacerdotes valorosos que podem orientar o povo de Deus, conduzir o povo de Deus, nos destinos que Cristo quis para a sua Igreja. Hoje, nós fazemos um gesto bonito de comunhão”, afirmou Dom Airton.

De acordo com o Arcebispo Metropolitano, a Arquidiocese de Mariana deve aprender, cada vez mais, a oferecer dons. “Dom é oferta, não é exigência, não é pedido. Dom é oferta do coração. Os dons que nós podemos ofertar, hoje nós os fazemos na pessoa é Monsenhor Geraldo. É um dom da Igreja de Mariana oferecido à Igreja”, enfatizou. Em seguida, procedeu-se os demais ritos de ordenação, sendo Dom Geraldo saudado com aplausos pelos presentes ao ser aclamado bispo.

Símbolo dessa oblação e comunhão do clero marianense, a cerimônia foi marcada pela presença de seis Bispos Filhos de Mariana. Dentre eles, estava o Bispo Diocesano de Colatina (ES), Dom Lauro Sérgio Versiani Barbosa. “É uma alegria muito grande. Isso dá um testemunho do dinamismo da Igreja, que é viva, e ela caminha, e Deus continua sempre chamando as pessoas para o serviço, para o ministério em favor do povo”, comentou ao recordar que há dois anos era sagrado bispo em Viçosa (MG).

Para Dom Lauro, sua participação foi ainda mais especial, pois foi a primeira vez que ele foi um dos bispos consagrantes de uma ordenação episcopal. “Ser um dos consagrantes, justamente, de alguém que eu conheço bem, do mesmo presbitério de origem, que trabalhamos juntos […] e que foi meu sucessor imediato na Paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Fátima é uma alegria, uma emoção”, descreveu.

Ao novo bispo brasileiro, Dom Lauro deseja felicidades na sua missão. “Eu conheço a realidade de Januária e acho que o Dom Geraldo vai fazer muito bem à Igreja de Januária. Desejo a ele pleno êxito no pastoreio, sempre na comunhão, na vida de união, na oração com o Senhor e com grande paixão por aquele povo tão bom, tão acolhedor. Que Deus abençoe o pastoreio de Dom Geraldo”, afirmou.

Com a ordenação episcopal de Dom Geraldo, desde 2012, foram seis sacerdotes marianenses chamados ao episcopado, sendo o quarto no pastoreio de Dom Airton. Para o Arcebispo Metropolitano de Mariana, isso diz sobre formação de excelência oferecida no Seminário São José.

“Isso mostra que a Igreja confia na formação que está tendo em Mariana, no Seminário, no acompanhamento dos padres”, pontuou em entrevista. “Todo o clero tem um sinal muito próprio, de identidade, de proximidade um do outro. Então, isso também valoriza os padres e ajuda os padres terem coragem para responder se a Igreja pede”, completou Dom Airton.

Família: berço das vocações

Penúltimo presbítero ordenado por Dom Oscar de Oliveira, Dom Geraldo é natural de Porto Firme (MG), onde foi ordenado sacerdote em 1988. Para ele, voltar à sua terra natal nos últimos dias foi motivo para recordar a bondade do povo e a família com berço de todas as vocações — tema refletido no Tríduo preparatório para a ordenação.

“É aqui que eu devo também a oportunidade de crescer, de amadurecer, de ser acolhido — claro que depois tivemos outras oportunidades de formação. Hoje, voltar para ser ordenado, é voltar com o coração agradecido a Deus por esse dom, por essa vocação. O chamado é sempre de Deus […]. Então, hoje, sou muito agradecido a Deus por essa oportunidade de renovar esse meu compromisso, agora diante de uma nova missão, de um trabalho, em que confio na presença, na graça e na assistência Dele para que possa ser sempre fiel a esse chamado e a essa missão a mim confiada”, disse, em entrevista, Dom Geraldo.

Leia a notícia completa aqui

Comunicação da arquidiocese de Mariana | Foto: Caio Amora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira
plugins premium WordPress Pular para o conteúdo